Too many “psy”? Understand what is psychotherapy or therapy and how does it work / Muitos “psi”? Entenda o que é a psicoterapia ou terapia e como ela funciona

Image

There are still many questions about what psychotherapy is and how it works. Often terms such as psychology, psychoanalysis, psychiatry, and therapy cause confusion. Are there differences between them?

Psychotherapy, or simply therapy, is a process, a journey towards self-discovery. As such, it occurs gradually and requires a certain frequency and constancy. Each psychologist specialises in one approach or line / school of psychotherapy, sometimes more than one. The most well-known is psychoanalysis, created by Sigmund Freud. However, there are many other different approaches, such as Jungian analysis, Reichian therapy, Winnicottian approach, behaviour analysis, cognitive-behavioural therapy, acceptance and commitment therapy, rational emotive behavioural therapy, just to give some examples.

Whatever the approach, they all share essentially the same goal: helping the client to reflect and clarify aspects of his/her life, leading to self-awareness and well-being. In case of psychiatric disorders, the primary goal is symptom relief, and self-knowledge will follow in parallel, as therapist and client gradually understand how symptoms started, why have they appeared at this point in the client’s life, etc. What differentiates each approach is the set of tools that each will employ to reach these goals.

There are many important elements to the good development of a therapeutic process. I will highlight 3.

 First, it is necessary that the client feels motivated to invest in treatment and is willing to reflect about aspects of their life. Psychotherapy is not always easy. Talking about and thinking over traumatic, sad and difficult events can take a good deal of energy, dedication and courage, although it is rewarding and liberating. The psychologist is the professional who is committed to encouraging the client to venture in the realms of self-discovery, respecting his/her own pace. The therapy does not happen only during the weekly sessions, but also throughout the week, even in the absence of the therapist. It is important that the client reflects on what was worked in the session, and how what was discussed and learned fits into his/her daily life, what changes can be made.

The second important factor is the therapeutic relationship. This is the name given to the bond that is formed between the client and the psychologist. It is normal that some sessions may be necessary until the client feels completely at ease and confident in the presence of the psychologist to open up. However, it is important that the client trusts the psychologist’s abilities empathise with the professional. Without trust the process stalls.

The third factor is the frequency and constancy of the sessions. Generally, sessions occur weekly, but can occur with greater frequency.  Treatment can last from a few months to several years. The total duration depends on the goals of each client, the psychotherapy approach, how chronic  the symptoms are, the therapeutic relationship and the particular pace of each person. But it is essential to clarify that in just one or even 3 or 4 sessions, it is very difficult for the psychologist to help the client “solve” all their complaints or difficulties. Often, people ask me if in one session a psychologist will be able to tell them why they behave in a certain way. Although therapy can bring benefits from the first session, it would be unrealistic and unfair to the client to promise that this would be possible in only one session. The psychologist also needs a few sessions to get to know the client and understand their emotional development, the circumstances that surround them and their goals. The human emotional development is very complex and intricate! The psychologist is not the absolute owner of all knowledge and do not have the answers to everything right away, it is only a professional who has been trained to facilitate and direct the client’s self-discovery.

 Finally, I would like to define some terms related to psychotherapy and mental health which sometimes causes confusion.

Psychologist: a professional who has a bachelor degree in psychology and specialises in one (or more) psychotherapeutic approaches. Does not prescribe medication.

Psychiatrist: a professional who graduated from medical school and specialised in psychiatry. Is allowed and trained to prescribe medication.

 Counsellor: this is a professional who works with counselling but necessarily has a degree in psychology. It is common to find counsellors with a degree in business, administration, economy or any other area who completed training in counselling and offer therapy. Psychologists can provide counselling, but not all counsellors are psychologists.

 Psychotherapy: the process of psychological therapy.

 Therapy: often used as a synonym for psychotherapy.

 Psychoanalysis: an approach of psychotherapy created by Sigmund Freud.

 Analysis: often used as synonymous with psychoanalysis.

  

Muitos “psi”? Entenda o que é a psicoterapia ou terapia e como ela funciona

Há ainda muitas dúvidas sobre o que é e como funciona a psicoterapia. Além disso, muitas vezes termos como psicologia, psicanálise, psiquiatria, terapia geram confusão. Há diferenças entre eles?

A psicoterapia e um processo, uma jornada rumo ao autodescobrimento. Por ser um processo, ocorre gradualmente e requer uma certa frequência e constância. Cada psicólogo se especializa em uma (ou mais) abordagem ou linha/escola de psicoterapia. A mais conhecida é a psicanálise, criada por Sigmund Freud. No entanto, há muitas outras abordagens diferentes, como a análise junguiana, a reichiana, a winnicotiana, a análise do comportamento, a terapia cognitivo-comportamental, a terapia de aceitação e comprometimento, a terapia racional emotiva comportamental, só para dar alguns exemplos.

 Qualquer que seja a abordagem, todas tem fundamentalmente o mesmo objetivo: ajudar o cliente a refletir e clarificar aspectos de sua vida, levando ao autoconhecimento e bem estar. No caso de transtornos psiquiátricos, o objetivo principal é o alívio dos sintomas, e o autoconhecimento vai ocorrendo em paralelo, conforme terapeuta e cliente vão compreendendo como os sintomas apareceram, porque apareceram em determinado momento de vida, etc. O que diferem as abordagens são as ferramentas que cada uma utilizará para alcançar estes objetivos.

 Há muitos elementos importantes para o bom desenvolvimento de um processo terapêutico. Eu destaco três.

 Primeiro, é necessário que o cliente esteja motivado a investir no tratamento e aberto a, junto com o psicólogo, olhar para e pensar sobre aspectos de sua vida. A psicoterapia não é sempre fácil. Falar e pensar sobre eventos traumáticos, tristes e difíceis exige uma boa quantidade de energia, dedicação e coragem, mas é recompensador e libertador. O psicólogo é o profissional que está comprometido em incentivar o cliente a se aventurar nos caminhos do autodescobindo, sempre respeitando a velocidade de cada um. A terapia não acontece só nas sessões semanais, mas também durante todo o resto da semana, mesmo na ausência do terapeuta. Isso porque é importante que o cliente reflita sobre o que foi trabalhado na sessão, e como o que foi conversado e aprendido se enquadra em sua vida diária, que mudanças podem ser feitas.

 O segundo fator importante é a relação terapêutica. Esse é o nome dado ao vínculo que vai se formando entre o cliente e o psicólogo. É normal que sejam necessárias algumas sessões para que o cliente se sinta completamente à vontade e confiante no psicólogo para abrir-se completamente. No entanto, para o bom andamento da terapia, o cliente precisa confiar nas habilidades profissionais do psicólogo e sentir empatia pelo profissional. Sem confiança, o processo nao evolui.

 Um terceiro fator essencial para o tratamento é a frequência e constância das sessões. Geralmente, as sessões ocorrem com uma frequência de uma vez por semana, mas podem ser feitas mais sessões a cada semana. O tratamento pode durar de alguns meses até varios anos. A duração do tratamento depende dos objetivos de cada cliente, da abordagem de psicoterapia, da cronicidade dos sintomas, da relação terapêutica e da velocidade de mudança particular de cada um. Mas é essencial enfatizar que em apenas uma ou mesmo 3 ou 4 sessões, é muito difícil que o psicólogo consiga ajudar o cliente a “resolver” todas as suas queixas ou dificuldades. Frequentemente as pessoas me perguntam se em uma única sessão um psicólogo dizer porque elas são de determinada maneira ou porque agem de certo modo. Apesar da terapia já trazer beneficios desde a 1a sessão, seria irreal e desleal por parte do terapeuta dizer com certeza que sim. O psicólogo também necessita de algumas sessões para conhecer o cliente e compreender seu desenvolvimento emocional, as circunstâncias que o cercam e os seus objetivos. O desenvolvimento emocional humano é tão complexo que seria até arrogante por parte do psicólogo dizer que consegue ajudar o cliente com somente uma sessão. O psicólogo não é o detentor absoluto de todo o conhecimento e não tem as imediatas respostas para tudo; é apenas um profissional que foi treinado para facilitar e direcionar a autodescoberta do cliente. 

 

Por fim, gostaria de definir alguns termos relacionados a psicoterapia e a saúde mental que às vezes geram confusão.

 Psicólogo: profissional que cursou psicologia e se especializou em uma linha (às vezes mais) de psicoterapia. Não prescreve medicação.

 Psiquiatra: profissional que cursou medicina e se especializou em psiquiatria. Pode receitar remédios. 

 Conselheiro: profissional que não necessariamente cursou psicologia mas faz aconselhamento, um tipo de terapia. Não é uma denominação comum no Brasil, mas no Reino Unido é comum encontrar conselheiros com graduação em administração, economia ou qualquer outra área que fez um curso curto de aconselhamento e faz terapia. Psicólogos podem ser conselheiros e trabalhar com aconselhamento, mas não necessariamente um conselheiro é formado em psicologia. 

 Psicoterapia: é o processo de terapia psicológica.

 Terapia: frequentemente usada como sinônimo de psicoterapia. 

 Psicanálise: linha de psicoterapia criada por Sigmund Freud.

 Análise: frequentemente usada como sinonimo de psicanálise.

 

 

 

 

 

 

 

2 thoughts on “Too many “psy”? Understand what is psychotherapy or therapy and how does it work / Muitos “psi”? Entenda o que é a psicoterapia ou terapia e como ela funciona

    • Thank you Richard! Yes, my idea is to make information available to speakers of different languages. I’ll definetely check your posts as well! And this particular post aims to be plain informative, as I realize there is still much confusion surrounding the different terms.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s